Dra. Daniela Salvador Alves
6 de novembro de 2018
Câncer de Pulmão e Antioxidantes
3 de dezembro de 2018

O que é Ergoespirometria?

Em Pneumologia, além de uma boa história clínica e de um exame físico bem feito, muitas vezes precisamos lançar mão de ferramentas para nos ajudar com o diagnóstico diferencial, e é ai que podemos contar com alguns exames complementares.

Como por exemplo, para avaliar a estrutura, dispomos de Radiografia de Tórax, Tomografia Computadorizada de Tórax (às vezes com cortes de alta resolução, às vezes com contraste), Angio Tomografia e Cintilografia Pulmonar de Ventilação/Perfusão.

Para avaliar a função, o mais básico, que certamente existe em todo consultório de Pneumologia é a Espirometria (Exame do Sopro). Existem outros que avaliam a Função Pulmonar de maneira mais especifica, como por exemplo:

  • Teste de Broncoprovocação com Metacolina;
  • Teste Cardiopulmonar do Esforço (ou Ergoespirometria);
  • Pletismografia Pulmonar (que entre outras coisas, mede a resistência das vias aéreas e a difusão de monóxido de carbono);
  • Cintilografia Pulmonar de Ventilação/Perfusão se repete aqui, pois quando indicado conseguimos também avaliar função;

Vamos falar um pouco sobre a Ergoespirometria (ou Teste Cardiopulmonar do Esforço) que  é um exame que une um teste ergométrico convencional à espirometria. O teste é realizado em esteira ou bicicleta ergométrica com o paciente utilizando uma máscara para avaliação do ar expelido, além de monitorização do eletrocardiograma, oximetria de pulso e pressão arterial durante todo o exame.

Tem indicação para determinadas condições cardíacas (como por exemplo no pós transplante cardíaco e na insuficiência cardíaca) e também para avaliação de atletas. É de fundamental importância para o diagnóstico de Asma Induzida pelo Esforço (onde às vezes o paciente tem os sintomas, mas a Espirometria Simples é normal) ou ainda para o diagnóstico de Dispneia (falta de ar) sem uma origem muito clara. Na Ergoespirometria, conseguimos diferenciar a causa da Dispneia entre respiratória, cardíaca ou muscular – ou simplesmente falta de preparo físico.

Esse exame permite definir os limites ventilatórios de uma pessoa durante o exercício, permitindo a definição das frequências cardíacas em cada intensidade de exercício: aeróbica, anaeróbica compensada e anaeróbica descompensada. Além disso permite avaliar diretamente o VO2, que é o consumo máximo de O2 durante o pico do exercício.

No caso de atletas, a ergoespirometria é ferramenta fundamental para individualização do regime de treinos e performance. Lembrando que esse exame têm indicações e contra-indicações específicas e precisa ser realizado por profissional habilitado (Pneumologista, Cardiologista, Médico do Esporte, entre outros) e em ambiente com todos os recursos de atendimento de urgência: equipe treinada, carrinho de reanimação, desfibrilador automático e oxigênio.

Se você tem falta de ar ou cansaço sem uma origem determinada, consulte seu médico, existem várias maneira de se chegar à uma causa e na sequencia ao seu tratamento.